A crise do abastecimento no Reino Unido pós-Brexit

Escassez de alimentos e combustível vem afetando a vida dos britânicos.


Por Leticia Cunha *

Crédito: Matthew Horwood/Getty Images (editada)


O acordo que oficializou a saída do Reino Unido da União Europeia entrou em vigor no início deste ano e, com isso, a relação dos britânicos com o resto do bloco passa a ser diferente. Entre as novas regras, podemos citar a política migratória, que agora não permite mais que europeus viajem para lá com tanta facilidade. Isso resultou em uma crise de falta de mão de obra, que levou a uma queda no abastecimento em todo o país.


Essa nova Lei de Imigração, junto com a crise da COVID-19, causou uma falta de mais de 100 mil motoristas responsáveis pelo transporte de bens de consumo, segundo dados divulgados pela Associação Rodoviária de Transporte (RHA). Nem mesmo o aumento médio dos salários, que busca atrair pessoas para preencher essas vagas, conseguiu diminuir esse déficit. Isso ocorreu porque as novas regras priorizam pessoas mais qualificadas para entrar no Reino Unido, com maior nível de escolaridade, fluentes em inglês e que, de preferência, já tenham uma proposta para trabalhar no país. Com isso, há muitas vagas sobrando nos setores de transporte, colheita de safras, abate de animais, entre outros.

A falta desses trabalhadores vêm afetando muito a vida dos cidadãos britânicos, que enfrentam uma enorme escassez de alimentos. Lojas como McDonald's, Nando’s e KFC tiveram que suspender a venda de certos produtos por falta de ingredientes como: leite, frango, temperos e, até mesmo, itens como copos plásticos e sacos de papel.


Importante ressaltar que a falta de alimentos nas redes de fast food não ocorre pela queda na oferta desses produtos. Na verdade, as frutas e verduras estão apodrecendo nas mãos dos produtores, que não têm condições de transportar esses produtos até os consumidores.


Outro produto que também está em falta em todo o território britânico é o combustível, que não consegue chegar aos postos graças à falta de caminhoneiros. Isso gerou muita comoção entre a população, resultando em brigas, filas gigantescas e até pessoas enchendo garrafas de água com gasolina, em uma tentativa de estocar a mercadoria.


Ademais, esses problemas estão longe de acabar, pois não há previsão de mudanças da legislação sobre migração. Segundo a Confederação de Recrutamento e Emprego (REC), essa escassez de trabalhadores é um problema que deve se estender pelos próximos anos, e faz um alerta sobre um possível agravamento nos próximos meses. Sendo assim, resta aos britânicos se acostumarem com essa situação e se adaptarem à demora na chegada de produtos aos supermercados e à falta de combustível nos postos.


*Aluna do segundo período noturno do curso de Relações Internacionais da Universidade Positivo.



REFERÊNCIAS:


BRASIL, Cnn. Consumidores do Reino Unido reclamam de postos ainda sem combustível. 2021. Disponível em: https://www.cnnbrasil.com.br/business/consumidores-do-reino-unido-reclamam-de-postos-ainda-sem-combustivel/. Acesso em: 07 nov. 2021.


G1. Pós-Brexit: entenda o que é e o que acontecerá com o Reino Unido a partir de janeiro. 2021. Disponível em: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2020/12/24/pos-brexit-entenda-o-que-e-e-o-que-acontecera-com-o-reino-unido-a-partir-de-janeiro.ghtml. Acesso em: 07 nov. 2021.


PAÍS, El. Com prateleiras vazias e sem trabalhadores, covid-19 e Brexit agravam crise de abastecimento no Reino Unido. 2021. Disponível em: https://brasil.elpais.com/internacional/2021-09-14/com-prateleiras-vazias-e-sem-trabalhadores-covid-19-e-brexit-agravam-crise-de-abastecimento-no-reino-unido.html. Acesso em: 07 nov. 2021.


PODER 360. Como o Brexit mergulhou o Reino Unido em uma crise de abastecimento. 2021. Disponível em: https://www.poder360.com.br/internacional/como-o-brexit-mergulhou-o-reino-unido-em-uma-crise-de-abastecimento/. Acesso em: 07 nov. 2021.